quarta-feira, 29 de outubro de 2008

A sombra do Colosso

Vendi minha alma para os deuses
E caminhei sozinho
Pela grande ponte da vida
Cruzando os vales vermelhos.
Uma enorme sombra sucumbia ao meu lado
Um gigante surgia, e me acompanhava.
Vá guerreiro,
Monte seu cavalo companheiro,
Guie minha morte, sufocante.
È inevitável atravessar os desertos
Escaldantes e infindáveis.
As 16 sombras corroíam meus ossos
E me transformavam no que sou.
Os 16 grandes espíritos colossais
Habitavam meu mundo, ínfimo.
Acho que tenho a força necessária
Para olhar o horizonte passar.
O passado incerto,
Pessoas em ruínas
Deuses decadentes
Colossos ascendentes...
As águias e pombas me acompanham.
Em minha jornada da alma
Recuperá-la-ei em nome de nosso amor.
Carreguei até aqui,
Meu fardo mais brilhante
Num momento interessante
Mergulhado em lagrimas.
Subi ate o éden só para te ter.
Troquei minha alma com deuses.
Para te ver viver novamente.

Um comentário:

Ciaberta disse...

Esse aqui é o que você tirou do jogo? Nem lembro mais.
Me lembrou um pouco a mitologia grega.