terça-feira, 21 de outubro de 2008

Amigo Natan

Bebo cerveja com você
Sem me importar com
Os problemas banais.
Jogamos conversa no monte
De um jogo bem jogado
De baralho do diabo.
Quantas noites chuvosas
Foram necessárias para
Dar o xeque mate?
E quantos litros de coca-cola
Escrevemos juntos
Nos churrascos de domingo?
Meu amigo, quantas lembranças
Que eu posso guardar de você
Sem nunca nem se quer pensar
Em me esquecer de você.
Filosofias baratas de vida
Viagens de carro, para longe
Ou para bem perto.
Confraternizações com
Outros Bons amigos.
E quem disse que a distancia
Seria um diminutivo,
Das verdades sinceras
Talvez a falta que fazes,
Não chegue até você...
Mas nos reencontros banais
Vamos nos abraçar
E olhar pra trás, rir um pouco,
Jogar e beber.


Essa é, foi e será uma daquelas amizades, que às vezes você nem entende o porquê de existir, mas está lá lado a lado sem se importar com nada, olhando o tempo passar...

2 comentários:

Ciaberta disse...

tão, tão, tão, tão lindo *-*

Dayane disse...

amizade é o bem mais preciosdo. é tao bom ter amigos pra contar e o mais legal ainda é ter amigos q reconhecem isso, como vc com ele *.*