segunda-feira, 23 de junho de 2008

O jazz embala minha noite

O jazz embala minha noite
Deixo a melodia soar
A chuva na janela
O café e o cigarro
A voz do Waits Gritando nos meus ouvidos
Coisas tão lindas que dão vontade de chorar
Cantando a miséria do homem
Ensinando-me há ser um pouco diferente
A ser mais eu mesmo
Osso e alma.
Posso ate estar com frio
No coração desta canção
Mas balanço o corpo no ritmo certo
Oh Tom
Não somos tão sozinhos assim homem
Todos nós queremos amar
Mesmo que no final, doa.
Oh Tom não pare de cantar!

Um comentário:

Ciaberta disse...

Ele é legal. ;)