segunda-feira, 17 de novembro de 2008

O ato de adorar

Adoro-te,
como pedras rolando colina abaixo
em direção do mar,
aonde as pedras quebram
como a fúria dos deuses
esquecidos em bibliotecas
queimadas em fogo eterno!

Um comentário:

Ciaberta disse...

Eu não tinha visto esse ainda, só tinha lida até o "vidas voando"
mas gostei dele. =)