domingo, 13 de dezembro de 2009

Imaginário popular

O mundo é o que vemos
E o que sentimos
Somos humanos, e por isso existimos
Estamos aqui de pé olhando para esta estrela áurea
Estamos aqui de joelhos neste altar de sangue
Estamos aqui esperando o julgamento divino
Se não vejo, se não sinto
Simplesmente rejeito sua existência
E passo a viver tranqüilo
Santos e pecadores no mesmo purgatório
No mesmo confinamento astral.

Muitos poetas
São do imaginário popular
Lendas urbanas, que passaram sobre a terra
E de pé sofreram dos mesmos problemas
Que homens normais sofrem hoje em dia.

2 comentários:

Pati disse...

Eu gosto que só desse!

Estou na minha fase tranquila sabe?
Em breve estaras te tornando uma dessas lendas urbanas né?

Glauco II disse...

Gostei, Guillen.