segunda-feira, 11 de agosto de 2008

O ato de dar boa noite

O ato de beijar
É simples
Como O ruflar de asas
de uma libélula
Numa tarde ensolarada
Adeus e até logo

O Ato de abraçar
É se entrelaçar
E sentir o rufar dos corações
Batendo junto um do outro
Formando uma eterna batucada

Lhe desejo boa noite
Pois não há nada de errado
Com o painel noturno
Salpicado de pequenas estrelas
Que rodopiam alegremente
Sobre os meus olhos
Deitarás a luz da lua
Cantando a canção de ninar
Mais assustadora que lembrar

Para concretizar
Pequenos detalhes
pelo correio mandarei
meus beijos e abraços

Tem um certo motivo para eu ter escrito essas palavras nesta noite chuvosa de segunda feira(dia 11/08) não é o fato de ser noite, e nem de estar uma tempestade daquelas que vemos em filmes de terror. mas os motivos pelos quais eu escrevo certas pessoas que me conhecem vão entender... e se um dia eu fizer parte dos estudos literários este pequeno trecho será um enigma eterno!!!

2 comentários:

Ciaberta disse...

Vamos dizer que o li o rascunho né?
Mas ficou bem melhor do que o que eu li, bem melhor mesmo.

Nerd ♥

Dayane disse...

'Lhe desejo boa noite
Pois não há nada de errado
Com o painel noturno
Salpicado de pequenas estrelas
Que rodopiam alegremente'

uaaaaaaau.
poema apaixonado
hehehe