quinta-feira, 22 de abril de 2010

A Princesa

Na montanha de fogo
era preciso sinceridade
mas sua língua ofídia
não cessava um momento
A princesa que tu eras
se concretizou,
nas rédeas do teu domínio
domou quimeras e amigos
envenenou a todos
vagarosamente
a mentira desmascara
o que é preciso ver.

Um comentário:

Pati disse...

Tudo se revela.