segunda-feira, 23 de março de 2009

Meu salvador

Seus relógios
E ovos fritos
Pedras pensantes
Cabeças errantes

Caixas que guardavam universos inteiros
Gavetas em todos os lugares
Rostos abalados pela vida
E pelo tempo derretido

Seus sonhos horripilantes
Seu sangue frio
Animais ferozes
Pequenos enxames de abelhas

A melodia de seus pinceis
A rima de suas cores
Salvou minha vida
Sem nem mesmo saber
Nem se importar
Não pintou minha lagrimas
Nem meus sapatos.

Um comentário:

Ciaberta disse...

Salvador Dalí.
Ficou muito bom esse, dá pra imaginar o quadro.

muito bom.