quarta-feira, 1 de julho de 2009

O queimar das flores

Flores queimando
Sobre a mesa
Pois ando saindo do eixo
Astral e epiléptico
Muita energia
Mantras esquecidos

Ando sobre os pés
Que me guiam a loucura
Esquecimento
Aborreço-me com quase tudo
Mas me acalmo com um único som
Um Dó, um Sol, sua voz
Seu ser, não ter
...
Amar o mar interior
Afogado em seus instintos
Flores nascendo em minha boca
Raízes em mãos e pés

Um comentário:

Thállyda disse...

Ah, eu gostei desse!
É romântico.